COVID-19 – ORIENTAÇÃO DE COMO USAR AS MÁSCARAS

O Sinsercon/RS, vem, em face do aumento da confirmação do contágio concernente ao coronavírus (COVID-19), no Rio Grande do Sul, dizer que cabe a cada um de nós da sociedade  sermos os fiscais das medidas de prevenção da (COVID-19). Neste sentido, estamos encaminhando à todos os colegas uma orientação nos moldes da OMS e Ministério da Saúde: 

 

1 – Como colocar e tirar

 

“Quando bem utilizada, a máscara significa um fator de proteção. Ela tem que ser colocada da maneira correta e ter o material adequado. É preciso, também, tomar alguns cuidados em relação à sua utilização, como, por exemplo, nunca tocar na face externa da máscara.    Quando colocar ou retirar, utilizar as tiras [elásticos]. Também  não se pode comer e nem mastigar chicletes e balas utilizando a máscara. O melhor é falar o menos possível quando estiver usando a proteção. Outra recomendação é trocar a máscara quando tiver úmida”, ensina a médica especialista em controle de infecção hospitalar Maria Tereza de Freitas Tenório.

 

E quais são os erros mais comuns no uso de máscaras? “Na hora que você toca na parte externa da máscara, pode também contaminar suas mãos e levá-la aos olhos, nariz e boca. Também é preciso ter muito cuidado para retirá-la e lavá-la. Deve-se sempre colocar em água sanitária por pelo menos por 30 minutos e depois lavar com água e sabão, colocando para secar antes de reutilizar, quando se tratar de máscaras caseiras”, diz a médica.

 

2 – Máscaras caseiras

 

O Ministério da Saúde divulgou, em abril, orientações sobre o uso de máscaras para ajudar na prevenção contra o novo coronavírus.Os modelos de pano, confeccionados artesanalmente, devem ser preferencialmente utilizados pela população. Já as máscaras cirúrgicas devem ser reservadas aos profissionais da saúde, que estão linha de frente do combate à doença. Eles enfrentam, em todo o planeta, a escassez do produto devido à pandemia.

 

As máscaras feitas em casa são recomendadas pelo Ministério da Saúde, mas têm de seguir todos os critérios de fabricação caseira: material, tamanho e ajuste adequados ao rosto

 

Para ser eficiente, a máscara caseira precisa seguir algumas especificações, como possuir pelo menos duas camadas de pano (dupla face) e ser de uso individual. Os materiais para confecção podem ser tecidos de algodão, tricoline, TNT, dentre outros, desde que cubram totalmente o nariz e a boca, sejam higienizados corretamente e que as máscaras estejam bem ajustadas ao rosto, sem deixar espaços nas laterais. 

 

3 – Máscara + isolamento

 

Tereza Tenório, que é gerente de Riscos e de Práticas Assistenciais da Santa Casa de Misericórdia de Maceió e também vice-presidente da Associação Alagoana de Controle de Infecções Hospitalares, afirma que o isolamento social ainda é a medida mais eficaz para conter o avanço da Covid-19 e não colapsar o sistema de saúde.

 

“Não adianta usar máscara se estivermos fazendo contatos próximos, porque o coronavírus, além da transmissão respiratória, pode ser transmitido por contato. É importante que as pessoas saibam disso para que se tenha cuidado com o contato ‘pessoa a pessoa’ e com superfícies contaminadas”, ressaltou a médica, que faz parte do Grupo Técnico de Enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19) em Alagoas.

 

4 – Ministério da Saúde recomenda 

  1. O uso da máscara caseira é individual, não devendo ser compartilhada entre familiares, amigos e outros.
    2. Coloque a máscara com cuidado para cobrir a boca e nariz e amarre com segurança para minimizar os espaços entre o rosto e a máscara.
    3. Enquanto estiver utilizando a máscara, evite tocá-la na rua, não fique ajustando a máscara na rua.
    4. Ao chegar em casa, lave as mãos com água e sabão, secando-as bem, antes de retirar a máscara.
    5. Remova a máscara pegando pelo laço ou nó da parte traseira, evitando tocar na parte da frente.
    6. Faça a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária (2,0 a 2,5%) por 30 minutos. A proporção de diluição a ser utilizada é de 1 parte de água sanitária para 50 partes de água (Por exemplo: 10 ml de água sanitária para 500ml de água potável).
    7. Após o tempo de imersão, realizar o enxágue em água corrente e lavar com água e sabão.
    8. Após lavar a máscara, a pessoa deve higienizar as mãos com água e sabão.
    9. A máscara deve estar totalmente seca para sua reutilização.
    10. Após secagem da máscara, utilize o ferro quente e acondicione em saco plástico.
    11. Trocar a máscara sempre que apresentar sujidades ou umidade.
    12. Descartar a máscara sempre que apresentar sinais de deterioração ou funcionalidade comprometida.
    13. Ao sinal de desgaste da máscara, esta deve ser inutilizada e nova máscara deve ser feita.